Obras

Obras > Forró de Todos os Tempos
1998

7. O Xote Das Meninas

Mandacaru, quando “fulóra” na seca
É o sinal que a chuva chega no
Sertão
Toda menina que enjoa da
Boneca
É sinal que o amor
Já chegou no coração
Meia comprida, não quer mais
Sapato baixo
Vestido bem cintado
Não quer mais usar timão
Ela só quer, só pensa em
Namorar
Ela só quer, só pensa em
Namorar
Ela só quer, só pensa em
Namorar
Ela só quer, só pensa em
Namorar
De manhã cedo já está pintada,
Só vive suspirando sonhando acordada,
O pai leva ao “dotô” a filha adoentada
Não come, não estuda, não dorme não quer nada
Mas o doutô nem examina
Chamando o pai de um lado
Lhe diz logo em surdina
o mal é da idade
Que tem a tal menina
Não há um só remédio
Em toda medicina
Ela só quer, só pensa em
Namorar
Ela só quer, só pensa em
Namorar