Obras

Obras > A Noite do Espantalho
1974

5. Tulão das Estrelas

Bento terêncio severino e lucas
Vem cá vem cá me ouvir
Não tá certo ir se embora
Não tá certo não partir
Quem parte morre la fora
Quem fica morre de não ir
Nossa reza é fé na terra
Fé nas mãos que a gente tem

Não adianta zé tulão
Vontade do coroné é faca de duas ponta

Eu sei disso meus irmão
O ano inteiro a gente só plantou
Pra semente dar
Temo é que ficar
Pra cumprir nosso trato com seu coronel
Que vai ter de pagar

Não dá certo zé tulão
Chuva que é bom não cai
E não vai ter nada pra ninguem
Vem o coronel pra levar a metade dele
E a nossa parte a seca já levou

Nada disso não óxente
A nossa parte o coronel
Vai ter que nos entregar
Se a terra é dele
E a sêca é da terra
A sêca e a terra são lá
Dos seu coroné

Lá vou eu tulão das estrelas
Tulão raio
Tulão das estrada
Lá vou eu
Êeeeee boi