Obras

Obras > Forró de Todos os Tempos
1998

11. Petrolina Juazeiro

Na margem do São Francisco
Nasceu a beleza
E a natureza ela conservou
Jesus abençoou com sua mão divina
Pra não morrer de saudade
Vou voltar pra Petrolina

Do outro lado do rio
Tem uma cidade
Que na minha mocidade
Eu visitava todo dia
Atravessava a ponte
Ai que alegria
Chegava em Juazeiro
Juazeiro da Bahia

Hoje eu me lembro
Que no tempo de criança
Esquisito era a carranca
E o apito do trem
Mas achava lindo
Quando a ponte levantava
E o vapor passava
Num gostoso vai e vem

Petrolina, Juazeiro
Juazeiro, Petrolina
Todas duas eu acho uma
Coisa linda, eu gosto
De Juazeiro e adoro Petrolina