Obras

Obras > 7 desejos
1991

11. Desejo

Te desejo
Morena, eu te desejo

Quando a vida inventou o desejo
O desejo, num outro desejo, se transformou
O desejo não pára, o desejo não cansa
É o moto contínuo que a vida inventou

O amor é movido a desejo.
Essa vida cigana, o caminhador
O desejo não pára, o desejo não cansa
É o moto contínuo que a vida inventou